Category: Pais, Pais

Artigo em Dioivo

Podedes ler a minha terceira colaboraçom com Dioivo nesta ligaçom. O artigo intitúlase A imunidade de grupo em questom e continua com a minha série de colaboraçons sobre pensamento crítico e ciência, parte dos artigos sobre o perigoso movimento anti-vacinas.

Artigo em Dioivo

Podedes ler a minha segunda colaboraçom com Dioivo nesta ligaçom. O artigo intitúlase Continuando com os movimentos anti-vacinas e continua com a minha série de colaboraçons sobre pensamento crítico e ciência, parte dos artigos sobre o perigoso movimento anti-vacinas.

Magufismo na Galiza, hoje dous por um : Auriculoterapia e negacionismo da SIDA


Hoje ergui-me com umha nova entrada na magnífica La Lista de la Vergüenza que denúncia as universidades, colégios profissionais e similares que promocionam pseudociências médicas ao mesmo nível que a ciência médica real. Neste caso era um curso de “Auriculoterapia”, um calote derivado da acupunctura que afirma a existência de ligaçom entre determinados pontos da orelha com partes do corpo, e que as enfermidades podem ser tratadas aplicando pressom ou punçom sobre as partes equivalentes desse pequeno troço de cartilagem. A justificaçom é que essa parte do corpo “semelha um feto invertido”. Como era de esperar o curso enquadra-se no infame mestrado de acupunctura e moxibustom da USC dirigido polo irresponsável Jesus Bernardo Otero Costas com a cumplicidade da Faculdade de Medicina e a própria universidade.

Por sorte nom todo forom más notícias: O jornal Praza Pública fixo durante a manhã umha notícia mui bem redigida sobre as denúncias e o polémico mestrado. Surpreende essa excelente resposta jornalística, conhecendo o panorama acrítico com as pseudociências que existe em muitas publicaçons gerais.

A outra má notícia -neste caso já horrorosa- é que um Centro Social (eles indicam Okupado) de Compostela vai dar voz e espaço a umha das fraudes pseudocientíficas que mais mortos por negligência tem causado na história. Estou a falar de dar espaço e apresentar como um tema apropriado para o debate as posturas dos negacionistas da SIDA. O CSO “A Casa do Vento” vai realizar umha palestra-debate com o autoproclamado experto Manuel Garrido na que defende ideias tam afastadas de todo o conhecimento cientista como que nom existe ligaçom entre o vírus VIH e a SIDA, que o próprio vírus nom existe, que a SIDA nom é umha enfermidade mas um contendor de sintomas com muitas causas, que a SIDA é um projecto criado por umha baralha completa de organismos para outra baralha inteira de objectivos nefandos e toda classe de disparates semelhantes. Recomendo ler a entrada de The Skeptic’s Dictionary que ademais inclui umha excelente bibliografia, assim como todos os descobrimentos e achegas que há décadas eliminarom todas as afirmaçons dos movimentos negacionistas. Isso quando nom foi a própria enfermidade quem rematou com a vida dos staffs das publicaçons negacionistas como as da revista Continiuum.

O que vai acontecer na Casa do Vento nom entra dentro desses debates possíveis com crentes nas pseudociências que algumhas pessoas ceptistas aceitamos por diversom e divulgaçom. Estamos a falar dumha ideologia que é responsável de que pessoas ponham em sério perigo as suas vidas e saúde, expondo-se a contágios -pois a linha que nega a existência do próprio vírus resta importância ao uso do preservativo- ou que deixem de tomar os tratamentos reais conhecidos contra a síndrome. Estamos a falar de ideólogos que têm alimentado os delírios de governantes da África para que desatentam a pandemia nos seus países, fazendo acreditar a populaçom em remédios como dietas, tratamentos “alternativos” e demais irresponsabilidades. Som todas estas pessoas tam cúmplices das mortes da SIDA como os responsáveis da Igreja Católica, e agora as pessoas do Centro Social A Casa do Vento unem-se a essa lista de irresponsáveis.

Addendum: Seguindo o tópico dos HINVEZTIGADORÉ repararam em que os dous eventos magufos som publicitados com cartazes cheios de gralhas? A ver se as dam topado todas.

P.S.: Cá tedes umha recolhida de adesons contra o evento negacionista em Compostela.

Artigo em Dioivo: Pólio, Ayurveda, vacinas e fatwas

Podedes ler a minha primeira colaboraçom com Dioivo nesta ligaçom. O artigo intitúlase Pólio, Ayurveda, vacinas e fatwas e é a primeira parte numha série sobre pensamento crítico e ciência.

Galego de Valladolid para o último anúncio do Ministério de Sanidade

Eu como neofalante tive que aprender boa parte da ortofonia  da nossa língua. Muitos som os vícios que o espanhol fixa na nossa fala e que temos que eliminar com esforço: uso de cinco vogais em troques das sete da variante galega da nossa língua, problemas com o fonema nasal-velar em “unha” e no final das palavras, acentuaçm diferente em sílabas diferentes em palavras homógrafas com o espanhol, etc. Alguns desses castelhanismos incluso estám fixados no padrom galego-espanhol oficialista que nos isola das variedades internacionais da língua. Porém há muitos traços desse “galego falado à maneira do espanhol” que todos podemos reconhecer sem importar a nossa escolha ortográfica e de paradigma: “míssil/misil” leva a força no primeiro i. Assim resulta engraçado escutar um espanho-falante ler um texto galego, em quaquer normativa. E o risível aumenta quando eles pronunciam “Coelo/Coel’o” por “Coelho”.

Por todo o anterior, qualquer pessoa fluente em galego que escute este anúncio do Ministério de Sanidade espanhol só pode rir, e depois perguntar quanto deve ser o respeito do Governo de Espanha cara a nossa língua (Que segundo a sua Constituiçom também devem eles defender) quando deixam que algo assim suceda:

Topou o anúncio o senhor Modesto.

Coda: Pergunto-me se as versons em catalam ou euscara teram fonética incorrecta. Ou como reagiria a populaçom ante umha impossível locutagem do texto em espanhol como se o lesse um falante de francês.

Rajoy o e mapa da Galiza

Já é notícia no time line do twitter em galego, e expande-se com rapidez. Juvman reparou no curioso mapa que escolheram os publicistas de Mariano Rajoy -candidato do Partido Popular à presidência do Estado Espanhol, nado circunstancialmente em Compostela- para ilustrar um vídeo promocional [min 0:42]:

Por se nom reparam bem, olhem a captura de ecram tirada por zezinho:

E comparem agora com o mapa da Galiza criado desde os movimentos soberanistas, e que inclui os terrotórios irredentos do país, fora da divissom arbitrária da administraçom espanhola:

E agora comecem a rir.

Actualizaçom: Nós-UP já tirou comunicado de a “agradecimento”.

Actualizaçom 23-09-2011: Os responsáveis da conta em youtube do PP eliminaram o vídeo. Como se algo pudesse ser eliminado de internet, coitados. Cá têm umha das múltiples opçons para o visualizar.
Diversos jornais espanhóis falam do tema: Público El Pais

Actualizaçom: Os encarregados da conta de Youtube do pape, após eliminar ontem o vídeo, subiram umha nova versom com um mapa menos “polémico”. Também mais mudo, notam-se as presas.

Nom os votes, bota-os

“Eforrar”

Depois de ver, no blogue de Carlos Callón, a desfeita pronominal dos socialistas de Vigo lembrei que tinha esta outra imagem sem subir no blogue (ainda que já há publiquei em tumblr).

Carinho…

Levo tempo com esta imagem na cabeça