Documentos para Apostasia e Cancelaçom de Dados

Umha amiga pediu-me esta semana algo de informaçom sobre os processos de apostasia.  Assim que pensei em ponher a dispossiçom do público os documentos:

Declaraçom de Apostasia

Esta é umha declaraçom de Apostasia para apresentar no Bispado ou na parróquia de baptismo.  Nele um declara que o seu repúdio total à fe cristã,  submeter-se à autoridade do Papa e à comunhom com os membros da Igreja a ele sujeitos. É um procedimento que se baseia no direito canónico e que conleva a anotaçom no Livro de Baptismos sobre essa “condiçom espiritual”, também no na cópia do Arquivo Diocesano.  Lembrade que  com a sua própria lei na mao nom estades obrigados a nada mais: Só apresentar os dados sobre o vosso baptismo, cópia dum documento de identidade -por razons administrativas- e pista. Nom vos podem pedir nem umha declaraçom dum notário apostólico, nem falar com ninguem mais no bispado que o secretário ou o chanceler. E tampouco estades obrigados a entrega-lo no bispado correspondente à parróquia onde realizachedes o baptismo, com todo as cousas som mais rápidas se o entregades no vosso bispado de referência.  Lembrade sempre guardar umha cópia selada com a data de entrada.

O procedimento nom tem uns tempos marcados, assim que nalgum momento enviaram umha carta notificando a anotaçom. A mim tardarom-me quase meio ano em 2005.

Solicitude de Cancelaçom de Dados

Este é o seguinte passo lógico, e o único com umha validez legal cívil. A declaraçom de Apostasia é algo simbólico, e sempre a recomendo, polo valor moral que tem. Mas onde verdadeiramente podemos exercer uns direitos inalienáveis é na protecçom dos nossos dados pessoais. Argumentando com a LOPD podemos conseguir que tenham que apagar toda referência à nossa pessoa em todos os arquivos da Igreja Católica. No formato deste documento fai-se referência aos arquivos do Livro de Baptismos e o Arquivo Diocesano do bispado que vos corresponda, mas se comungastedes, casastedes ou figestes a confirmaçom noutras tedes que incluir esses dados.

Nisto sim que nom se podem negar, e em menos de 10 dias tenhem que enviar umha resposta ao vosso endereço de contacto, e estám obrigados por lei. Como no caso anterior lembrade guardar umha cópia selada.

Contra a licença habitual dos conteúdos deste blogue os dous documentos som de Domínio Público, sem nenhum tipo de licença CC.

apostatar

Entrada X

rute cortiço franco
Ola, que tal? veras temos plenario da rede feminista este domingo e gostava l…
13 jan (3 dias atrás)
Responder a todos
|
Tawil alumr
Ok! A ver se agora à tarde fago umha compilaçom dos documentos que tenho e ch…
14 jan (2 dias atrás)
Tawil alumrCarregando…
14 jan (2 dias atrás)

Tawil alumr

para rute

mostrar detalhes 14 jan (2 dias atrás)
Ok! A ver se agora à tarde fago umha compilaçom dos documentos que tenho e chos envio.
Responder
Encaminhar
Responder a todos
|
Tawil alumr
A ver, anexo dous documentos e um pouco de informaçom. O primeiro é umha “dec…
14 jan (2 dias atrás)
Tawil alumrCarregando…
14 jan (2 dias atrás)

Tawil alumr

para rute

mostrar detalhes 14 jan (2 dias atrás)
A ver, anexo dous documentos e um pouco de informaçom.

O primeiro é umha “declaraçom de apostasia”. Tedes que ter claro que a apostasia é um termo do Direito Canónico, e polo tanto todo o que tem que ver com ela está regido por ele. A sua definiçom é: “o repúdio total à fé cristã, ou a recusa em submeter-se à autoridade do Papa ou à comunhom com os membros da Igreja a ele sujeitos” é um delito canónico que separa ao que o comete da Igreja, aliás é um delito de pensamento assim que tenho que dar-vos a boa nova: se pensades em declarar a vossa apostasia… já sodes apostatas! O que ides apresentar é entom umha “confessom” do vosso “delito” ante o Arcebispo, para que  faga contar. Por sodes assim de boas e nom queres enganar a ninguem ;). Nalguns sítios ponhem-se um pouco farrucos (America do Sul, Andaluzia, etc…) e pidem cousas como umha comparecência com o notário eclesiástico, ou umha parolada com o Bispo (!!) mas em Compostela nunca passou tal. E se nom querem tramitar assim tedes duas opçons: Insistir mais, com a sua própria lei na mao, ou bem passar ao seguinte ponto.

Por outra banda existe o que se chama “Direito de Cancelaçom de Dados pessoais” que é um procedimento legal regido polo direito cívil e que se fai para que se eliminem todas as referências à vossas pessoa nos ficheiros da Igreja (especialmente o Livro de Baptismo e o Arquivo Histórico Diocesano). E exactamente o mesmo que passa quando tramitas umha baixa numha empresa de telefonia e nom queres que fiquem com nenhum dado teu para que nom che enviem publicidade. Até bem pouco a Igreja negava-se a eliminar esses dados porque afirmava que era um “registro de feitos históricos” e como tal nom se podia eliminar. Por sorte a LOPD e a Agencia de Protección de Datos emitirom o ano passado umha sentença que os obriga 😀

Eu recomendo entregar as duas por muitas razons: A primeira porque os amolas bastante com tanto papel (^^), que assim empregas todos os recursos legais que tés, que lhes obrigas a realizar um trabalho inutil (primeiro anotar a tua apostasia, e depois apagar todos os teus dados :D)  e que tem mais peso simbólico.

Ah! Também lembrar que até bem pouco pediam que o entregaras no Bispado correspondente à tua parróquia, ou ao próprio párroco, mas nada disso é legal. Qualquer representaçom administrativa da Igreja Católica (Isto é, o Bispo, o seu Chanceler ou qualquera dos seus secretários) no mundo tem que apandar e dar trámite a estes documentos.

Para qualquer dúvida, telefone!

Responder
Encaminhar
Tawil alumr
Se anexo os arquivos melhor, nom? Nom sei onde metim a resoluçom a APD, envio…
14 jan (2 dias atrás)
Responder a todos
|

rute cortiço franco

para mim

mostrar detalhes 14 jan (2 dias atrás)
obrigadissima!!


From: tawilgz@gmail.com
Date: Thu, 14 Jan 2010 19:24:41 +0100
Subject: Re: apostatar
To: dmarc88@hotmail.com

Se anexo os arquivos melhor, nom?
Nom sei onde metim a resoluçom a APD, envio-cho noutro momento, vale?

Umha aperta, e já sabes, para qualquer cousa: Teleapostasia 645131244!

Responder
Encaminhar
  • By Calidonia, Febreiro 15, 2010 @ 3:07 p.m.

    Obrigado pelos documentos.

  • By Emilio Xosé González Lemos, Febreiro 15, 2010 @ 11:40 p.m.

    Eu tenteino o ano pasado e nada.
    Púxenme en contacto con un especialista que atopei na rede e confirmoume que a día de hoxe é imposíbel. Cando salíu a Lei de Protección de Datos houbo a quen lle colou, pero agora está chungo…

  • By odemo, Febreiro 16, 2010 @ 12:25 a.m.

    Eu tentei-no por volta de 2005 e nom tivem nengum problema. Agora estou gestionando a do meu irmao, a minha nai e a minha tia. Do primeiro estou deixando que passe um mès, para fazer a chamada de “já passaram mais dos 10 dias que estabelece a Lei de Protecçom de dados” no caso delas é mais complicado, porque foram baptizadas em Guinea.
    Irei contando como vai o tema.

  • By Emilio Xosé González Lemos, Febreiro 16, 2010 @ 12:40 p.m.

    Pois a ver como che va. Se che sae ben, falamos para voltar tentalo.

  • By xoan carlos, Febreiro 17, 2010 @ 3:05 p.m.

    non consigo abrir os documentos, é posibel que os colguedes en formato word?

  • By odemo, Febreiro 17, 2010 @ 3:28 p.m.

    Os documentos estám em ODF (Open Document Format), isto é, o formato aberto que cumple com todos os estandares acordados internacionalmente O problema é que Microsoft passa deles.

    Nom te preocupes, que em quanto tenha um momento subo-os em .doc. Porém, recomendo-che que instales Open Office, umha suite de trabalho ofimático que sim cumple com os estandares, de codigo aberto, livre e gratuíta e que também che permite exportar documentos noutros formatos (como os .doc).

Other Links to this Post

  1. chuza.org — Febreiro 15, 2010 @ 4:08 p.m.