Maldigo o teu nome Pinochet.

Desconexom informativa por ponte e no bus chega a nova de que outro assassino morre na cama loubado por os seus adoradores e sem condenaçom dos tribunais.

Ultimamente os ditadores e os colaboradores das ditadures estam colhendo o vicio de morrer como as pessoas de bem, quando tinham que apodrecer no cárcere. E os que nom morrem desfrutam dumha velhe douro (ou de senador). Alomenos queda umha ferramenta, e que a história conserve a memória dos seus crimes, e que para os séculos futuros as gentes maldigam o seu nome.

  • By A Randeeira, Decembro 11, 2006 @ 7:20 p.m.

    Non é xusto que morra deste xeito, teñen que resucitalo para tiralo vivo dende un avión no medio do mar.
    Luciuse moito o clero arxentino dandolle a extrema unción … eso supoño que é que lle perdonan estes complices dos seus atroces crimes.
    Non vai a ver sitio no inferno para tanta xente.

  • By Fer, Decembro 11, 2006 @ 8:43 p.m.

    É o que tem o conceito de “perdom” dos cristians….

  • By odemo, Decembro 12, 2006 @ 9:43 a.m.

    Este comentario é umha prova…

Other Links to this Post