Mais meigos…

Quero pensar que este tipo de parvadas esmorecerom co fim da Revoluçom do 68, pero por desgraça alguem ligou no seu momento alguns movimentos da esquerda atoparom na magia e na feiticeria um nicho para umha imagem de modernidade e aninharom nele. Esse texto seria conprensível, que nom defendível, vai quarente anos “justificado” por umha mente sobrada de poesia e falta de cultura e conexom co mundo real, pero hoje a luita contra a “burocracia técnica-científica” cheira tam velho. Se analisamos o artigo com tempo (que nom tenho, pois em quando envie marcho a biblioteca que tenho que estudar) veriamos a sual falta de conteudo, argumentaçom e dados. Como as pseudociencias fala de forças e de entes subjetivos e pantasmais (sentimentos, inspiraçons, cousas inmateriais…)…

A pior noticia nos últimos dias também está ligada no fondo a esse texto pro-feiticeria. Eu conceptou a esquerda, na que me posiciono, como umha conseqüência da racionalidade, e a direita (na meirande parte dos casos) umha subdita do pensamento mágico dos teofilos. O que nom podo aturar é o gosto de algumha esquerda por todo o que cheire a “alternativo” ou contrario a algumha burocracia. Pois nom senhores, se há umha organizaçom estrita que ajude a o homem, está é a comunidade científica, que é a que sacou a Humanidade da Idade Escura e sinala aos magos e chamans que querem levar ao mundo as tebras de novo.

Magoa nom ter mais tempo  para escrever! A estudar!

  • By mendinho, Febreiro 9, 2007 @ 9:00 p.m.

    Pensa que houve uma época em que a psicanálise estava de moda na esquerda e ainda há muitas pessoas de esquerda que acreditam nela.

    Por exemplo lê Eros e Civilização de Marcuse. É difícil mudar os velhos maus hábitos.

    Sorte para os exames.

Other Links to this Post