Ruido, ruido

Levo mais de dous meses sem escrever nada sobre Ciência… bom levo dous meses sem rematar um post de divulgaçom, na pasta de “Os Seus rascunhos” tenho 12 ou 13 sem rematar…

Vai cousa dum mês publicarom umha nova em La Voz cujo título indicava umha pobre formaçom científica dos redactores.

As cidades galegas exceden nun 15% o tope de ruído recomendado

O corpo da nova indica que o límite fixado pola OMS é duns 65 decibeis e que nalgumhas zonas chegam 75 decibeis. É verdade que 75 é um 15% mais que 65… pero 75db nom som um 15% mais de ruido que 65%… som um 1000%.

O deciBel é umha unidade de medida da sonoridade, isto é: a relaçom entre as intensidades de dous sons. Para isso emprega-se umha escala logaritmica que relaciona as potências de dous sons medidas em unidades de pressom. Assím a relaçom entre os dous será:

Lw=10 log (p1/p0).

Assim cada bel entre duas medidas de sonoridade significa um aumento em potência de 10. Assim dous beis representam um som 10 veces mais potente que um belio, três beis som 100 veces um, e quatro 1000… Por isso empregamos a unidade de decibel (1/10 beis), que é muito mais pequena e útil.

Como em todas as escalas empíricas temos que fixar um zero, que neste caso som so 20 micropascais (o som de menor potência que podemos ouvir). Assim um som de 10 decibelios é 10 veces mais potente que esse som básico. Assim se o umbrlal pola lei som 55 decibeis e midem-se 65 é um som 10 veces mais forte.. isto é supera num 1000% -que para as intençons de La Voz queda melhor.