Tan gallegos sim, mas a vaquinha polo que vale…

Así que xa sabedes se queredes Normalización Lingüistica PAGADEA…!!!

Estas som as palavras de ordem dalgum dos tangalleguitos, aka “GaliciaBilingüepero…”. Penso que é umha mostra da gentalha que há detrás desses grupos galegófobos. Muitos podem pensar que só temos diante os clássicos castelans com alma de consul em províncias, uns quantos libegggales, os galegos que vivem no seu Madrid anterior… e nom contam os que estam polos quartos. Sim senhores, nom todo é galegofobia nesse movimento, também está o puro interesse crematístico, nuo de ideologia que nom leve figura de ponte impresa.

Falamos de gente que afirma que dar as aulas em galego para eles é um esforço titánico, mas estam dispostos a suar sangue… se a Xunta pom euros e paga um “complemento” para lhes compensar esse grande trabalho. Entom eles falam até em dolomítico. O tipo de gente que é mestre porque nom pode ser outra cousa, nom de professores vocacionais que vivem o ensino, um mercenário nas aulas desses que fam a vida escolar um inferno. O tipo de professor que eu nom quero para os meus (futuros) filhos. Umha pessoa que nom quer dar as aulas bem -em galego- polo próprio facto de empregar a língua própria da comunidade -um fundamento da educaçom- e que se soma às forças do auto-odio por sacar uns quartos. O caminho que tem umha pessoa assim é bem singela: Nom dar aulas na Galiza. Um “professor” que só procura os quartos e nom a educaçom dos seus alunos nom deveria ensinar em ningúm lugar do mundo, e um professor que nom é quem de falar a língua do pais onde trabalha tem que ser apartado das aulas por incapacidade.

Assim que machinho, se queres quartos a sachar.

Other Links to this Post