Revista Portugaliza publicita pseudo-ciências? Por desgraça sim

Isso parece, depois desta entrevista no seu número do primeiro semestre deste ano. A entrevistada chama-se Shirley Martins e tem um curriculum cheio de ”titulaçons” em pseudo-ciências. Analisemos polo miudo as disciplinas que profissa a entrevistada:


– Diz ser “Psicoterapeuta corporal“, e com isso saltou o meu primeiro alarme pseudo-científico: A “Psicoterapia Corporal” é umha rama da psicoanalese -pseudociência perse- emergida do institudo criado polo infame Wilhem Reich. Seguro que algum dos meus leitores escuitou o nome antes, pois é o clássico exemplo de pseudo-científico patético e prototípico. Na sua biografia nom falta nem umha das clássicas afirmaçons dos badaladores de feiras, empregando como ponta da sua “disciplina” a existência dumha “energia vital universal” –hua hua hua alarmes de pseudociência em defcon 1- chamada por ele “orgónio”. Evidentemente as suas afirmaçons nom eram mais que umha mestura de chi, prana, e obsessom freudiana polo sexo, baixo umha pintura de procedimento científico. No seu circo Reich afirmava poder medir essa energia -que todo o permeava- com contadores de radiaçom geyger -surpreendente para umha partícula que ele caracterizava como “sem massa”- acumular a sua força em aparelhos próprios das feiras de Barnum e criar máquinas de movimento perpetuo. Reich seguiu toda a sua vida o padrom de comportamento do pseudo-científico profissional: Imitou o jeito das Ciências verdadeiras para vender conceitos mágicos já velhos, retratou-se como um martire da sua causa, tentou enlear a personagens de nome científico coma Einstein e quando nom o consegui -o cientista pai da Relatividade tivo umha entrevista dumhas horas com ele, que rematou coa lógica burla das parvadas de Reich- falseou a história nos seus escritos e publicou epístolas falsificadas sobre o tema. Rematou a sua vida berrando tolemias de extaterrestres, sabedoria galáctica e conspiraçons do governo para ocultar o seu trabalho. O instituto fundado por Reich – e organizaçons derivadas para explorarem os benefícios das “terapias” criadas com as suas alucinaçons – é o berce de umha cheia de terápias alternativas que empregam os conceitos de “energia vital”. Concretamente a “Psicoterapia corporal” liga actividade física e mente empregando o fluxo dessa energia. Pura fantasia.

Cinesiologia Psicológica:Mais umha aplicaçom de outra pseudo-ciência bem conhecida, a cinesiologia/kinesiologia aplicada. Cumpre nom a confundirmos com a Kinesiologia científica, que é o estudo científico do movimento corporal, com bases anatómicas, metabólicas e fisiológicas. A chamada “Aplicada” é umha terapia alternativa –hua hua hua hua desculpem, nom desliguei ainda o alarme- que emprega “test” manuais sobre a força dos músculos para diagnose. É parte do monstro pseudocientífico e perigoso da Quiropráctica e faliu em todas as provas de dobre cego, assim que pouco mais podemos dizer sobre ela (mirar a bibliografia no fina do artigo para mais informaçom).

– Diz que os eu consultório está baseado na psicologia analítica de Jung outra pseudo-ciência sem utilidade da que nom paga a pena falar mais. Umha rama mais da psicoanalise já derrubada por Popper no seu momento.

– E como nom diz empregar a massagem Shantala (E nom Shanttala como pom em Portugaliza) que com um pouco de investigaçom na rede podedes informar-vos dessa “milenária” –hua hua hua etc… – técnica da Índia para a massagem dos bebes. Que claro, tem efeitos incríveis sobre a sua saude e é fonte de saude para as crianças, criador de mil bondades e quase mágico (O que nom deixa de contrastar com também milenária mortandade infantil nom sub-continente…).

Em resumo: A entrevistada, Shirley Martins, é umha magufa polititulada. Um zero para PortuGaliza por darem espaço a parvadas desse nível.

E como auto-crítica reintegracionista indicar que um dos “contras” de abrir Galiza para o resto do nosso continium lingüístico pola porta do reintegracionismo é que podem entrar personagens como estes, dos que no Brasil tenhem que aturar a miles (Que terá América do Sul que cria tantos timadores?).

Bibliografia:
MORROCK, R. ‘Pseudo-psychotherapy: UFOs, cloudbusters, conspiracies, and paranoia in Reich psychotherapy’, in Skeptic (1994), págs 93-94.

MELTON, J (Editor). ‘ Encyclopedia of Occultism & Parapsychology‘, Farmington Hills, MI: Gale Group, 2001, págs. 1297-1298.

HYMAN, Ray. “The Mischief-Making of Ideomotor Action,” in tScientific Review of Alternative Medicine 3(2):34-43, 1999.

KENNY et alli. “Applied Kinesiology Unreliable for Assessing Nutrient Status,” Journal of the American Dietetic Association, 88:698-704, 1988.

GARDNER, Martin. Fads and Fallacies in the Name of Science, Dover Publications, Inc., New York (1957), ch. 21.

E como nom, consulta em Randi: http://www.randi.org/encyclopedia/applied%20kinesiology.html

  • By Uz, Febreiro 6, 2008 @ 3:00 p.m.

    Pois eu acredito no karma, chakra ou como se chamar, uma energia que percorre o corpo humano e que permite o funcionamento do nosso organismo, particularmente o cérebro e o coração. No entanto, acho que desde há várias décadas se conhece como “energia eléctrica” :p

  • By odemo, Febreiro 6, 2008 @ 3:29 p.m.

    Sim, mas nom é umha energia “vital” mágica que permite a velhos artríticos voar sobre edifícios, ou que com só picar no pé che cure umha migranha XD XD

  • By Uz, Febreiro 6, 2008 @ 4:54 p.m.

    Fer, tampouco permite lançar um kamehameha?

  • By ifrit, Febreiro 7, 2008 @ 2:46 a.m.

    Non, Uz, só karmahamehas XD

  • By Shirley, Febreiro 27, 2008 @ 5:00 a.m.

    Que otimo……….o que seria da ciencia se não fossem os devaneios, as loucuras, ensaios, acertos,erros e principalmente as polemicas..tudo começa assim, tudo se desenvolve, tudo se transforma……

  • By Odemo, Febreiro 27, 2008 @ 11:55 a.m.

    Of course Shirley, mas… “que seria da ciência”, nom da pseudociência. Que nom avança, comprova, testa nem argumenta. E o que você vende é só pseudociência clássica, a mais típica e previsível.

Other Links to this Post

  1. chuza.org — Febreiro 6, 2008 @ 1:19 p.m.