estatuto. – O demo me leve http://odemo.blogaliza.org "Si eu fixen tal mundo, que o demo me leve" Mon, 16 Apr 2012 18:11:04 +0000 gl-ES hourly 1 https://wordpress.org/?v=4.7.1 O seu estatuto.. http://odemo.blogaliza.org/2008/02/29/o-seu-estatuto/ http://odemo.blogaliza.org/2008/02/29/o-seu-estatuto/#comments Fri, 29 Feb 2008 16:10:21 +0000 http://odemo.blogaliza.org/2008/02/29/o-seu-estatuto/ Mire, eu lle ofrecin un pacto, sr. Touriño, pa ter un Estatuto. Se acorda?

Alberto Nuñez Feijoo-

De todo o debate, no campo lingüístico, fiquei com esta afirmaçom de Feijoo…

Nom é pola horrível colocaçom dos pronomes, nem pola fonética castelhana, mas por essa falta de infinitivo conjugado que muda por completo o significado. Porque…

Opçom A: Feijoo emprega conscientemente a terceira forma do singular do infinitivo conjugado do verbo ter como fórmula de cortesia. Remarcando que o Estatuto de Autonomia é cousa de Touriño “Para ter vocês um estatuto”. Ergo, ele nom partilha do Estatuto.

Opçom B: [Ideia de Lourixe, eu nom reparara] Feijoo emprega conscientemente a primeira forma do singular do infinitivo conjugado do verbo ter. Remarcando que o Estatuto de Autonomia é cousa sua “Para ter eu um estatuto”. Ele e ninguém mais.

Opçom C: Feijoo emprega um infinitivo em forma nom pessoal e é um analfabeto que nom sabe que nesse contexto conjugar(mos) o infinitivo é obrigatório, para que ninguem entenda o A. Querendo ele dizer: “Olhe, eu oferecim-lhe um pacto, sr. Tourinho, para termos um Estatuto. Lembra?”

Opçom D: [Achegada por chimpin] Feijoo tento falar em Tourinhês para que o nosso Presidente-do-governo-que-ele-preside entendesse.

[As palavras cruzadas nom saem hoje por problemas de… memória]

]]>
http://odemo.blogaliza.org/2008/02/29/o-seu-estatuto/feed/ 5