Posts tagged: feijoo

Carinho…

Miradas

A foto da esquerda achou-na Afogando no Sarelae é obra de Tamara de la Fuente para Xornal. A da direita topara-a o Muchachote grispálido / Aguerrido mariachi de la nada Pawley há uns aninhos na Opinion. Sobram os comentários.

Se nom corriches diante dos grises nom és ninguem…

Antes tiñamos que correr diante dos grises e agora temos que correr diante de vós.

-Alberto Nuñez Feijóo, 2008 #

Astroturfing do PP? Ou como chegar às novas tecnologías com 10 anos de atraso

Para as eleiçons em 2009 parece que os o BNG e o PP estám fixando postos de avançada na internet. Já sabem que eu nom sou mui afim de nenhum dos partidos representados hoje no parlamento galego, o meu perfil político (soberanismo de esquerdas) ficou orfo há tempo. Porém tenho que admitir que a página criada para lançar a ego-campanha de Quintana está mui bem feita, é agradável para o visitante e participante e os vídeos estám gravados com qualidade e bom gosto. Tem algumhas traças de verdadeira campanha digital, até emprega licenças Creative Commons para os conteudos.

Por contra desse “bom fazer” do bloco, e para ser directos e sintéticos, a página web da campanha de Feijóo dá vergonha. O flash inicial é dum arcaico que até surpreende, os videos estám gravados com umha realizaçom pobre, dignos dum capítulo de Muchachada Nui. Para aumentar o ridículo o aviso legal é totalmente fechado e inclue a clássica advertência contra hiperligar a própria web. Para rematar, e nom quero dizer que isto último estea ligado com o próprio PP, alguns pepeiros estam a fazer astroturfing em Vieiros. Umha dúzia de usuários novos, parece que criados ad hoc para essa nova, aparecem em manda e enviarom comentários mui parecidos apoiando o candidado espanholista numha nova sobre ele. Há poucas estrategias tam tristes e patéticas, nom?

O seu estatuto..

Mire, eu lle ofrecin un pacto, sr. Touriño, pa ter un Estatuto. Se acorda?

Alberto Nuñez Feijoo-

De todo o debate, no campo lingüístico, fiquei com esta afirmaçom de Feijoo…

Nom é pola horrível colocaçom dos pronomes, nem pola fonética castelhana, mas por essa falta de infinitivo conjugado que muda por completo o significado. Porque…

Opçom A: Feijoo emprega conscientemente a terceira forma do singular do infinitivo conjugado do verbo ter como fórmula de cortesia. Remarcando que o Estatuto de Autonomia é cousa de Touriño “Para ter vocês um estatuto”. Ergo, ele nom partilha do Estatuto.

Opçom B: [Ideia de Lourixe, eu nom reparara] Feijoo emprega conscientemente a primeira forma do singular do infinitivo conjugado do verbo ter. Remarcando que o Estatuto de Autonomia é cousa sua “Para ter eu um estatuto”. Ele e ninguém mais.

Opçom C: Feijoo emprega um infinitivo em forma nom pessoal e é um analfabeto que nom sabe que nesse contexto conjugar(mos) o infinitivo é obrigatório, para que ninguem entenda o A. Querendo ele dizer: “Olhe, eu oferecim-lhe um pacto, sr. Tourinho, para termos um Estatuto. Lembra?”

Opçom D: [Achegada por chimpin] Feijoo tento falar em Tourinhês para que o nosso Presidente-do-governo-que-ele-preside entendesse.

[As palavras cruzadas nom saem hoje por problemas de… memória]