Posts tagged: massacre

O massacre em Gaza segue: Umha olhada da barbárie

A propaganda israelense converte garrafas de oxigênio em foguetes

A maquinária de propaganda do estado racial de Israel está a funcionar a máxima velocidade. Já conseguirom paralisar -sem demasiado esforço- toda iniciativa de condena na UE e na ONU. No youtube já podemos topar vídeos do exército que subem para justificarem a matança:

[gv data=”qG0CzM_Frvc” width=”425″ height=”350″][/gv]

Segundo os propagandistas israelenses é umha mostra da precisom dos seus ataques: Esses homens estavam a trasladar foguetes, mísiles, armas. A populaçom cívil palestiniana pode ficar tranquila, só morreram os malvados terroristas. Essa é a mensagem de Israel. Umha mensagem falsa.

Como denuncia B’Tselem, umha organizaçom israelense de defesa dos direitos humanos (e que demonstra que em todas partes há boas pessoas) o que mostra o vídeo é o assassinato dumha família de trabalhadores que trasladava garrafas de oxigênio numha oficina de desmanche.  As declaraçons do pai de família som estarrecedoras.

Violaçom de todos os tratados internacionais de Direitos Humanos, assassinato da asistência médica

Os cooperantes internacionais na zona denunciam o massacre. O espanhol Alberto Arce fala das técnicas que emprega o exército: Bombardeia duas vezes os mesmos objectivos em fase, para assim evitar o resgate do ferido e assassinar a os poucos corgos médicos que ficam em Gaza.  Ao menos 15 mortos entre os sanitários.

Muitas organizaçons estám a denunciar que Israel manipula até o último dado. Os media propagandísticos falam que dos 400 mortos até hoje 50 eram “colaterais”. O resto eram colabores dos “terroristas”. O que nom contam é que a meirande parte desses mortos “combatentes” eram funcionários do governo légitimo de Gaza (Ou esquecemos que há dous anos Hamas ganhou as eleiçons com um 65% dos votos?). E a Convençom de Genève fixa que os corpos de governo e o funcionariado som sempre civís e nom podem ser alvo dos ataques militares. Isto seria importante se nom fosse porque Israel nunca observou as convençons e os tratados de humanidade na guerra, e os Direitos Humanos.

O agentes de control do transito som terroristas

O jornalista  Sami Abdel-Shafi fala desde o coraçom de Gaza. Ataques a escolas, a electricidade cortada. Na sua crónica pessoal fala do nível de aberraçom acadado polo exército israelense:

When the strikes began, a graduation ceremony for more than 100 recruits in a civil law enforcement programme was under way. These were the young men trained to organise traffic, instil civil safety and maintain law and order. Many of them were killed, it is said, in addition to the Gaza Strip’s police chief.

Entre os alvos dos bombardeios estám os centros de formaçom da policia urbana de Gaza. Agente para dirigir o tránsito e a lei civil na cidade. Entre as escusas da propaganda sionista está o feito de “os palestinianos ser incapaces para fixar ordem e governo nos seus territórios”. Um profecia auto-cumprida quando é Israel quem bloqueia e isola Gaza, destrue os prédios de governo e massacra a forças civís como funcionários ou polícias de tránsito.

Israel abre os passos umhas horas, para depois destruir os suministros

Para ocultar o objectivo final dos seus ataques -a eliminaçom física total dos palestinianos como povo- Israel difunde notícias de apertura temporal das fronteiras para permitir o passo de ajuda humanitária. O que nom conta é que depois destruem esse carregamentos com os seus bombardeios.

Aircraft on Sunday targeted a Gaza tanker truck carrying smuggled fuel, touching off a blaze that raged out of control and spread to about a dozen nearby houses, sending acrid plumes of black smoke towering above southern Gaza, witnesses and firefighters reported.

Poderia seguir. com dúzias de notícias terríveis sobre este massacre. Podem ler mais num exclente blogue em espanhol, Guerra Eterna. Eu já nom sei como agir, a impotência é terrível, mas nada comparável com a importência dos palestinianos, que nom tenhem outra que aguardar pola sua morte. A defesa dumha ocupaçom, dum afogamento lento ou um bombardeio “de precisom”  será empregada como escusa para mais ataques sionistas.

Hojé na Corunha contra as 20:30  na zona do Obelisco há umha concentraçom de apoio convocada. Eu estarei.

Post Scriptum: Doe realmente ver como até na Galiza temos quem apoia e justifica o Progrom de Israel contra os palestinos. # # # # # #