ue – O demo me leve http://odemo.blogaliza.org "Si eu fixen tal mundo, que o demo me leve" Mon, 16 Apr 2012 18:11:04 +0000 gl-ES hourly 1 https://wordpress.org/?v=4.7.1 Umha teoria de nome fermoso http://odemo.blogaliza.org/2008/08/31/umha-teoria-de-nome-fermoso/ http://odemo.blogaliza.org/2008/08/31/umha-teoria-de-nome-fermoso/#comments Sun, 31 Aug 2008 00:08:12 +0000 http://odemo.blogaliza.org/?p=815 Muitas vezes os físicos (ou projectos de) temos problemas para explicarmos, fora dos nossos círculos de adeptos, porque falamos de “teorias fermosas” ou “teorias bonitas”. Esse tipo de adjectivos nom calham bem coas definiçons estritas da teorias científicas, mas é mui comum escuita-los. Definimos sembre a equaçom de Schrödinger como umha “fórmula fermosa” ou falamos da teoria do electromagnetismo de Maxwell como algo “fechado e harmonioso”.Eu tenho um amor pessoal pola formulaçom Hamiltoniana da Mecánica, e a da Termodinámica: Adoro trabalhar com essas ferramentas e a sensaçom que tenho quando remator de encher uns quantos fólios para calcular todas as derivadas das funçons hamiltonianas… é de completitude interior. Os matemáticos podem enteder isso, também empregam essa terminologia, falam sem duvidarem da beleza ou perfeiçom da Identidade de Euler. Eles som quem de topar a beldade em construtos teóricos que os físicos só podemos albiscar. Porém cuido que o fondo do conceito de formosura para os dous é o mesmo.

Penso que é algo ligado coa própria estrutura das teorias. A sensaçom de que cada equaçom, cada linha de afirmaçons teóricas, é um caminho que diverge até chegar até nodos onde se fam afirmaçons sobre a realidade. Quando todos esses caminhos estam ligados de forma densa e coerente coa própria teoria, de forma que cada peça encaixa co resto e permite completar um caminho que leva dumha “ponta” de teoria até outra. Cuido que esse é o caso das equaçons de Maxwell -que condensam todo o nosso conhecimento sobre o electromagnetismo numhas poucas fórmulas, mui parecidas entre elas- ou das formulaçons hamiltonianas. A equaçom de Schrödinger ou a Identidade de Euler som de outra caste: Som umha simples linha de símbolos que leva implícita umha quantidade enorme -e também harmónica- de conhecimento. A de Schrödinger re-define completamente a realidade, a de Euler condensa numha relaçom matemática simples os números mais enigmáticos para os matemáticos da época clássica.

Cuido que os critérios som estes, a conectividade, a harmonia, a sistematicidade -de jeito que um chega a todas as afirmaçons da teoria graças a umhas ferramentas matemáticas que se aplicam sistemáticamente- e a qualidade de simples. Por isso os físicos teóricos procuram teorias que permitam condensar todas as forças da natureza numha soa, porque o conceito de dum grupo de forças isolado dumha -a gravidade- nom calha, nom é harmonioso, e complexo de mais e nom tem simetria. Pode que nom tenham razom, mas a sensaçom de incompletitude estará sempre presente e nom os deixará descansar.  Penso que todo isto nom desvela nada especial sobre o próprio entramado do Universo, mas sobre a construçom da própria mente.

Explicaçom da entrada e do cabeçalho: Levo umhas quantas horas -já som quase as duas da madrugada!- cos apontamentos de Termodinámica diante, e agora colhim o computador de Eva e mirei algumhas cousas sobre matemáticas. De ligaçom a ligaçom cheguei até umha um paper dumha teoria ainda em construçom que já conhecia, mas que tem um nome…. fermoso: A Excepcionally Simple Theory of Everything (Umha Teoria escepcionalmente simples do Todo) Que pode ser falsada no LHC -tam estúpidamente polémico- e ligar a procura da Unificaçom das Forças com um campo da Algebra especialmente… belo.

A escuitar: Quen puidera namorala- Luís Emilio Batallán

]]>
http://odemo.blogaliza.org/2008/08/31/umha-teoria-de-nome-fermoso/feed/ 4